Apologies, we are scheduled for maintenance.

Jatos privados, o veículo de eleição dos proprietários de imóveis de luxo no estrangeiro

Já identificou o destino perfeito, já encontrou a casa de sonho, fechou o negócio e praticamente já fez as malas. O passo seguinte mais importante é: como vai chegar ao destino? Seja bem-vindo ao mundo da aviação privada.

A Derradeira Experiência de Voo

Considero-me uma pessoa viajada, tenho a sorte de ter viajado tanto a trabalho como a lazer e, embora a minha lista de sítios que quero visitar seja ainda bastante longa, não me posso queixar. E não querendo ser exibicionista, às vezes quando viajo gosto de me mimar com os alguns dos pequenos luxos desta vida.

Sou capaz de pré-reservar o meu lugar à janela em classe económica para evitar ser incomodada de 5 em 5 minutos por companheiros de viagem sem consideração. Sou capaz até de acrescentar o embarque prioritário para reduzir a ridícula quantidade de tempo que perderia à espera daquele passageiro que tenta encaixar a sua mala demasiado grande na cabine. E, por vezes, quando me sinto mesmo extravagante, escolho o lugar mais espaçoso. Não porque precise, mas porque posso. Este é o meu mote.

Desfrute da derradeira experiência de aviação no seu jato privado.

Desfrute da derradeira experiência de aviação no seu jato privado.

Enquanto eu “usufruo” de todos os upgrades na minha viagem numa companhia lowcost, há aqueles que podem usufruir de voos mais altos. Aquele tipo de voo em que as suas principais preocupações são qual o grau de refrigeração do seu champagne e se ele vai ser suficiente até chegar ao destino. Sim, estamos a falar de jatos privados, que para muitos se têm tornado a única maneira de chegar a casa.

Os Destinos Tendência de Imóveis de Luxo e Rotas de Jatos Privados

Com os jatos privados cada vez mais a tornarem-se o veículo de eleição para proprietários de imóveis de luxo no estrangeiro, não admira que os volumes de tráfego da aviação privada sejam influenciados pelas tendências do mercado imobiliário.

De acordo com o Wealth Report (Relatório sobre a Riqueza) de 2015 da Knight Frank, que inclui informação exclusiva dos líderes mundiais da aviação privada — a NetJets — os Estados Unidos mantém a sua posição dominante no mercado dos jatos privados com 60% de circulação dentro do seu território. A sua popularidade pode ser atribuída à combinação de fatores como concentração da riqueza, bem como aos vínculos económicos internos.

A Europa surge como o segundo maior mercado e todos os olhos estão voltados para a Rússia, que continua a representar uma percentagem significativa do lado da procura na aviação europeia. O trajeto Moscovo – Nice/Côte d’Azur ocupa o primeiro lugar no top 10 de 2013 da NetJets, mais uma vez confirmando a contínua importância da riqueza russa nos mercados imobiliários de luxo.

Londres manteve-se sempre firme no radar do investidores imobiliários de luxo, não sendo por isso surpreendente o facto de 30% das rotas europeias mais concorridas tenham como ponto de partida ou destino a capital do Reino Unido, sendo a rota com mais tráfego a do eixo Nova Iorque – Londres, cada vez mais famosa, ano após ano.

Dubai e os Emirados Árabes Unidos também veem o seu tráfego aumentar, o que contribui para o Médio Oriente garantir a sua posição como terceiro maior mercado mundial. Contudo, a questão que se põe é por quanto mais tempo serão eles capazes de manter este título com a China e o Brasil a apresentarem um significativo aumento no tráfego aéreo.

2014 foi um ano bom para os compradores de imóveis de luxo brasileiros, cujos destinos de eleição incluem França, Espanha, Portugal e Reino Unido, um reflexo do tráfego entre o Brasil e a Europa ter crescido 20% cada ano desde 2010.

Por fim África, que apesar de apresentar um mercado mais fragmentado, aparece no top 10 das rotas mundiais em rápido crescimento da NetJets para 2013, graças ao centro de jatos privados de Lagos, na Nigéria, com a rota Lagos – Londres a alcançar a oitava posição.

As Exigências de Mercados Estabelecidos e Emergentes

Antecipar fluxos de riqueza de uma parte do mundo para outra tornou-se tão importante e significativo como analisá-los. Enquanto algumas relações internacionais tanto em rotas de aviação como em investimentos imobiliários estão já estabelecidas e portanto são algo previsíveis, por exemplo, Nova Iorque e Londres, informação mais valiosa chega quando observamos a procura dos mercados emergentes.

O investimento latino-americano na Europa é um bom exemplo disso. Tradicionalmente ofuscadas pelas enormes ondas de investimento que circulavam em Miami e outros focos dos Estados Unidos, as novas rotas que circulam agora nos mercados-chave da União Europeia, a partir do Brasil, Argentina e outros importantes centros da América do Sul, revelam uma relação mais próxima entre estes mercados.

Em relação ao futuro e dado o que já sabemos sobre a dependência entre rotas de jatos privados e destinos imobiliários de luxo, a situação é animadora para os mercados imobiliários europeu e norte-americano, já que a crescente lista de rotas da NetJets mostra procura de elevado potencial de investidores na Ásia, África, o Médio Oriente e a América Latina.

O Top 5 de Rotas

  1. Moscovo > Nice/Côte de Azur
  2. Miami > Nova Iorque
  3. Nova Iorque > Los Angeles
  4. Nova Iorque > West Palm Beach
  5. Londres > Nova Iorque

O Top 5 das rotas em rápida ascensão

  1. Nice/Côte de Azur > Nova Iorque
  2. Maiquetía >Miami
  3. Dubai > Londres
  4. Pittsburgh > Nova Iorque
  5. Houston > West Palm Beach

Destinos de Férias de verão e Segundas Casas

O mercado imobiliário das segundas casas é um negócio sério e destinos-chave como Olbia (Sardenha) e Ibiza têm acolhido aumentos anuais de trafégo de 14% e 17% respetivamente, confirmando a sua importância crescente como destinos de férias de verão e segundas moradias. Em França, Nice mantém-se como maior destino, tal como St. Tropez, cujo acesso é ainda mais fácil já que é agora possível voar para La Môle.

Nice/Côte d’Azur é o destino de aviação privada mais popular de 2013.

Nice/Côte d’Azur é o destino de aviação privada mais popular de 2013.

Já tratámos do verão e o inverno? Aeroportos alpinos como Sion e Chambéry também estão a apresentar um aumento de trafégo, o que por si sugere um novo fôlego na procura de propriedades nos célebres resorts de Verbier, St. Moritz e Courchevel. Se prefere o sol de inverno, então pondere as Maldivas, as Caraíbas e as Seychelles, onde o volume de tráfego de jatos privados confirma a crescente força do imobiliário de luxo em resorts mais longíquos.

O Perfil de um Passageiro de um Jato Privado

Será justo dizer-se que não há nada particularmente surpreendente quando conhecemos o perfil do típico passageiro de um jato privado. Mais de 80% são homens, com idades entre os 40-55 e a profissão dominante é a de empresários privados. A fonte de riqueza é tendencialmente e tradicionalmente proveniente das indústrias financeiras, do gás e do petróleo. Contudo, nos últimos 12 meses, a NetJets concluiu que voltaram à equação também os viajantes provenientes da indústria imobiliária, aos quais se juntaram os proprietários de empresas tecnológicas.

Então à sua, Sr. Viajante de Jato Privado, da próxima vez que estiver no aeroporto brindarei ao ao seu sucesso. Isso será, claro, depois de ter pago a taxa exorbitante por excesso de bagagem por ter 1kg a mais do suposto e, depois de já ter passado horas na fila de segurança atrás daquela pessoa que apesar dos muitos sinais, avisos e anúncios, só se lembra de tirar o cinto e esvaziar os bolsos de trocos no último minuto.

Fonte: Knight Frank